Por que os e-mails que você envia não são abertos?

image

Você passou horas escrevendo aquele e-mail, preparando o conteúdo. Pensou muito a respeito do assunto da mensagem. Será que vai chamar a atenção?

Mesmo assim parece que nada está dando certo. Apenas algumas poucas pessoas abriram os e-mails que você enviou. Aí você se pergunta: Será que essa história ainda da certo? As pessoas ainda abrem e-mails? Se abrem, o que eu estou fazendo de errado?

E-mails ainda são uma das formas mais eficazes de conseguir se aproximar dos seus potenciais clientes - e finalmente vender para esta galera. Então a única explicação que eu tenho para você é: existe algo errado com as suas campanhas de e-mail.

Neste artigo eu vou mostrar 5 coisas que podem estar prejudicando a taxa de abertura de seus e-mails - e como você pode evita-las.

1. Seu assunto de e-mail não é interessante.

Você vai entender assim que terminar de ler este artigo, que o assunto de e-mail é extremamente importante para conseguir melhorar as taxas de abertura de seus e-mails.

Ler o assunto do e-mail é como pegar um livro da prateleira de uma biblioteca e somente ler o título. Se o título não for interessante, por que continuar lendo?

Quando falamos de email, parece que as pessoas não encontram problema em te julgar pelo assunto do seu e-mail. Veja aqui algumas coisas que vale a pena lembrar:

  • Seja breve (menos de 40 caracteres) e não muito vendedor: O assunto do seu e-mail não deveria ser muito promocional, o objetivo é chamar a atenção das pessoas na sua lista para abrir o e-mal. Você deve evitar termos como: “Grátis”, “Ajuda”, “% de desconto” e “Lembre-se”. Estas palavras são “vendedoras” demais e podem ser consideradas como spam pelos servidores de e-mail dos destinatários. O objetivo do assunto do e-mail é vender seu e-mail, não o seu produto.

  • Deve ser único e específico para a sua empresa

Você precisa pensar sobre quem a sua audiência é, o que vai fazer com que eles cliquem e o que você pode oferecer a eles que diferencie você das outras empresas. Uma pergunta é uma ótima maneira de chamar a atenção . Perguntas podem ir de encontro com algo que eles precisem ou problemas que eles estejam enfrentando. Uma pergunta os inspira a clicar para encontrar a solução em seu e-mail.

  • Quanto mais pessoal, melhor

Está se tornando cada vez mais comum personalizar o assunto do e-mail colocando o nome, sobrenome ou nome completo do destinatário. Em um estudo realizado pelo Marketing Sherpa descobriu-se que ao personalizar o assunto do e-mail a taxa de abertura pode aumentar até 17%.

Um assunto de e-mail personalizado é como aquele jantar em família, com uma dúzia de pessoas à mesa. Você está prestando atenção na pessoa que está a sua frente, mas se você ouvir seu nome na outra ponta da mesa, você vai desviar sua atenção no mesmo momento.

Como exemplo vou usar um e-mail que recebi do Cassio Politi, da Tracto. Em meio a tanto e-mail que recebo todos os dias, o dele me chamou a atenção. Por que? Porque contém meu nome no assunto.

image

Bonus: não se esqueça da pré-visualização do texto do e-mail

Na maior parte das caixas de entrada (incluindo Gmail) você consegue ver uma pequena parte do texto da mensagem. Pense nisso quando estiver escrevendo o início da sua mensagem. Tenha certeza que a primeira linha do seu e-mail vai despertar a curiosidade do destinatário.

2. “De: departamento@empresa.com” não é pessoal

Existe uma grande chance de seus e-mails não estarem sendo abertos por parecerem genéricos ou corporativos. Personalize o campo “De:” do seu e-mail com seu nome, assim você cria uma conexão mais pessoal com seus contatos. Falar de pessoa para pessoa é sempre melhor. Ao colocar o seu e-mail ou de um funcionário as pessoas tem a sensação de que o e-mail foi escrito por aquela pessoa, e não é uma mensagem automática.

Incluir o nome da sua empresa ainda é importante para que as pessoas identifiquem a sua empresa. Equilibre a balança usando o nome da sua empresa e o primeiro nome dos seus funcionário quando enviar e-mails.

3. Você não tem noção de timing

Você sabe quando enviar seus e-mails? Quando será que seus contatos vão estar mais aptos a abrir seus e-mails: de manhã depois do café da manhã ou depois do almoço?

As taxas de abertura podem mudar drasticamente dependendo do horário e dia da semana que você envia os e-mails. Não há como adivinhar ou como eu te dizer com exatidão o que vai funcionar para você ou pra a sua empresa. Cada empresa possui um público diferente com hábitos diferentes, que vão guiar você na sua campanha de e-mail.

A dica que eu tenho para te dar é: teste sempre. Teste diferentes horários, diferente dias da semana. Veja o que te dá melhores resultados e opte por esta opção.

4. Não canse a sua lista

Mais não significa melhor. Ninguém gosta de exageros.

Se você enviar centenas de e-mails para a sua lista, é bem provável que as pessoas não vão abrir seus e-mails. E pior, elas vão estar tão cansadas de você e quando seu nome aparecer, elas vão pedir para se descadastrar da sua lista.

Como você vai entender com o tempo, marketing não é uma ciência exata, e a melhor forma de conseguir sucesso é testando as suas opções. Então, teste também, as freqüência com que seus e-mails são disparados.

Aqui enviamos a cada três dias, mas talvez esse número seja diferente para a sua empresa. Por isso, teste.

5. Segmente a sua lista de e-mails

Segmentar a sua lista de e-mails é tão importante quanto personalizar seus e-mails. Ninguém gosta de se sentir genérico. Como se fosse somente um número para a sua empresa. Por isso separe por setor, interesses, região. Procure dividir seus e-mails em categorias, para que você crie mensagens exclusivas para cada uma destas categorias.

Isso vai fazer com seu e-mail se conecte mais com as necessidades das pessoas em cada uma destas listas.

Ao saber que ao abrir seu e-mail elas vão encontrar um conteúdo criado exatamente para elas, as pessoas passarão a ter o hábito de abrir seus e-mails com mais frequência.

Veja como você pode segmentar:

  • idade
  • gênero
  • localização
  • interesse
  • posição em seu funil de vendas
  • histórico de compras anteriores

Se você ainda não possui todas estas informações, você pode coletar gradualmente a partir de outras ações sugeridas pela sua empresa. Como por exemplo, ofereça ebooks em troca destas informações. Automatize sua landing page para pedir diferentes informações dos visitantes a cada vez que eles voltarem para fazer o download de um novo material.

Ao analisar as taxas de abertura de 200 milhões de e-mails, o MailChimp constatou que e-mails segmentados possuíam uma taxa de abertura 14.4% maior do que os não segmentados. Somente essa estatística consegue provar o quão importante segmentação é.

Conclusão

Se ninguém está abrindo os seus e-mails, ou até mesmo se as pessoas estão se descadrastrando de sua lista, pare e pense: O que eu estou fazendo de errado?

Campanhas de e-mails são essenciais para estreitar laços com as pessoas em suas listas, então dedique tempo para encontrar o que está causando o declínio nas taxas de abertura de seus e-mails. Esta pode também ser a solução para aumentar as suas vendas. Afinal, não é esse o objetivo de tudo isso?

Siga estas dicas, eu te garanto que você estará no caminho certo. Dúvidas? Sugestões? Compartilhe abaixo. =]